Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Meio Ambiente’

É mais uma dica do Blog de Geografia (Suburbano Digital), do professor Gabriel. Na “Sessão Desenho” você vai encontrar animações que ensinam de forma lúdica diversos conteúdos de Geografia. Segue abaixo o link de cada uma das animações já publicadas:

Sessão Desenho:  Chico Bento – na roça é diferente –  A rotina da vida no campo em desenho animado; Chico Bento: na roça é diferente

Sessão Desenho: Calango Lengo – Morte e Vida Sem Ver Água – Animação brasileira fala sobre a seca no Nordeste: Calango Lengo – Morte e Vida Sem Ver Água.

Sessão Desenho: Meios de Transporte – Animação leva as crianças para o mundo dos meios de transporte

Sessão Desenho: De onde vem e para onde vai o petróleo?  – Animação do Akatu Mirim explica o ciclo do petróleo para crianças

Sessão Desenho: De onde vem o dia e a noite? – Nesse desenho animado, Kika vai mostrar o que acontece para que ocorra a noite e o dia.

Sessão Desenho: Como funciona uma usina hidrelétrica? – Animação da Eletrobrás explica o funcionamento de usina hidrelétrica, qual o princípio de produção, como a energia é transformada e todos os detalhes

Sessão Desenho: Doki Descobre – As Quatro Estações Do Ano – Para gostar de Geografia: desenho animado ensina as estações do ano para crianças

Acompanhe o Blog de Geografia – Suburbano Digital:

No Twitter – https://twitter.com/sub_digital

No Facebook:  https://www.facebook.com/pages/Suburbano-Digital/141335575928965

As animações abaixo foram publicadas antes da Sessão Desenho: 

A Turma da Mônica e os três “R”s: reduzir, reutilizar e reciclar –  Especial ecológico da Turma da Mônica “Um plano para salvar o planeta”

Mafalda – O Filme (1982) – E este é o mundo da Mafalda.

A chuva ácida, em desenho animado – 5º e 6º ano do Ensino Fundamental –  De forma simples e didática é apresentada aos alunos o conceito de chuva ácida.

O Ciclo da Água – Desenho animado mostrando os caminhos da água até chegar na casa das pessoas, estações de tratamento de água e esgoto

Documentário – Morte e Vida Severina em Desenho Animado – Geografia – A animação narra a dura caminhada de Severino, um retirante nordestino, que migra do sertão para o litoral pernambucano em busca uma vida melhor.

A vida não é um comercial de margarina – Vídeo Aula de Geografia – Retrata-se ainda na animação, a correria da vida moderna através da reflexão da personagem com relação ao trânsito dos automóveis e a circulação das pessoas na cidade.

Anúncios

Read Full Post »

O documentário O Comércio de Sucata: vendendo lixo para a China, mostra um novo tipo de comércio feito a partir do reprocessamento de resíduos: metais, plásticos e outros produtos que estão sendo enviados à China para reciclagem.  A sugestão do professor de geografia é discutir com os alunos como os países tratam os diferentes tipos de sucata, a reorganização espacial e os impactos desse comércio. Leia também: Sugestão de atividade de Geografia sobre o comércio de sucata – Ensino Médio

Read Full Post »

O Brasil possui diversos Domínios Morfoclimáticos: caatinga, amazônia, cerrado, entre outros. A alteração dos Domínios Morfoclimáticos devido à forma de ocupação e a exploração comercial/industrial, gera diversos impactos, incluindo impactos climáticos. Confira muito mais dicas para o Enem no link http://www.plantaoenem.com.br

Você pode fazer o download deste vídeo no link aqui!

Leia também: Exercícios de Geografia sobre domínios morfoclimáticos no Brasil – com respostas

Read Full Post »

A Camada de Ozônio

Material do CPTEC/INPE – http://videoseducacionais.cptec.inpe.br/

O ozônio (O3) é uma molécula que existe em toda a atmosfera, com maior concentração entre 25 e 35 km de altura na a região chamada “camada de ozônio”.

O ozônio desta região tem uma função muito importante para a vida na superfície terrestre. Ele absorve a radiação que vem do sol, o ultravioleta do tipo B (UV-B). Apenas o ozônio, na atmosfera, tem esta propriedade importante de absorver a radiação UV-B, que é prejudicial à vida de pessoas, animais, e plantas. A radiação UV-B é a principal causadora de câncer de pele.

No último século, devido ao desenvolvimento industrial, passaram a ser utilizados produtos que emitem os chamados clorofluorcarbonos (CFCs), um gás, que passa praticamente ileso pela troposfera e chega até a estratosfera destruindo as moléculas que formam o ozônio (O3), causando assim a destruição dessa camada da atmosfera.

Sem essa camada, a incidência de raios ultravioletas nocivos a Terra fica sensivelmente maior, aumentando as chances de contração de câncer de pele.

A região mais afetada pela destruição da camada de ozônio é a Antártica. Nessa região, principalmente no mês de setembro, quase a metade da concentração de ozônio é misteriosamente sugada da atmosfera. Esse fenômeno deixa à mercê dos raios ultravioletas uma área de 31 milhões de quilômetros quadrados, maior que toda a América do Sul, ou 15% da superfície do planeta.

Read Full Post »

Material do CPTEC/INPE – http://videoseducacionais.cptec.inpe.br/

As mudanças climáticas antropogênicas são aquelas causadas pela ação do homem. A principal causa se dá com o aumento da poluição por queima de combustíveis fósseis, queimadas, desmatamento e formação de ilhas de calor nos centros urbanos.

A partir do final do século 19 houve um aumento significativo da produção industrial e um crescente aumento da quantidade de poluentes na atmosfera. Com isso, houve também um aumento da temperatura global. Da mesma forma, também há um aumento médio global da temperatura da superfície do mar.

Nos últimos 400.000 anos a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera variou entre 180 e 280 partes por milhão por volume. Mas durante os últimos 100 anos a quantidade deste gás aumentou para 375 partes por milhão por volume. O gradativo aumento da temperatura é atribuído principalmente às emissões de poluentes na atmosfera, a partir dos últimos 70 anos, com um aumento da quantidade de gás carbônico atmosférico e portanto um aumento do efeito estufa.

Os países desenvolvidos são os principais emissores de dióxido de carbono na atmosfera. Todavia, em alguns países em desenvolvimento é também grande a quantidade de emissão de dióxido de carbono por mudanças no uso do solo.

 

Read Full Post »

Mudanças Climáticas Naturais

Material do CPTEC/INPE – http://videoseducacionais.cptec.inpe.br/

Além das mudanças climáticas originadas pela ação do homem, existem aquelas que são causadas pela própria natureza, ou seja, mudanças climáticas naturais.

Mudanças de configuração dos continentes

Em 1912 Alfred Lothar Wegener publicou um trabalho sugerindo que há cerca de 200 milhões de anos todos os continentes estariam reunidos em um só bloco chamado Pangea e cercado por um imenso oceano chamado Panthalassa.

 Segundo essa teoria, com o passar do tempo foi ocorrendo uma alteração desse padrão doscontinentes até chegar ao que existe hoje e que continua se movimentando lentamente. Nesse processo, como os continentes ocuparam posições diferentes na superfície da Terra, a distribuição das zonas climáticas e a circulação oceânica eram diferentes no passado. Tais variações são da ordem de milhares de anos.

Teorias da evolução estelar

Algumas teorias da evolução estelar sugerem que o Sol teria sido “mais fraco” nos primeiros bilhões de anos da história da Terra. Todavia sabe-se que o planeta não estava frio pois possivelmente havia um forte efeito estufa que compensava a reduzida radiação solar.

 Teoria de Milankovitch

Variações na órbita da Terra e as conseqüentes variações da quantidade de calor recebido influenciaram na determinação das variações climáticas do passado.

Com a variação da radiação solar por motivos astronômicos há uma variação no volume de gelo e conseqüentemente na temperatura global. A teoria matemática do clima, baseada nas variações sazonais e latitudinais da radiação solar recebida pela Terra é conhecida como a Teoria de Milankovitch, descoberta pelo sérvio Milutin Milankpvitch no início do século passado.

A teoria de Milankovith está baseada nas variações cíclicas de 3 elementos que ocasionam variações da quantidade de energia solar que chega a Terra. São eles:

a)Precessão;

b)Mudanças na obliqüidade,

c)Variação na excentricidade.

Os aerossóis

Os aerossóis são partículas em suspensão na atmosfera, tais como poeira ou pólen. A maior parte dos aerossóis tem origem natural, produzidos principalmente pela ação do vento sobre a superfície do mar e de áreas de solo descoberto, por vulcões, e pela queima natural da vegetação.

Assim como os gases de efeito estufa, os aerossóis tem um papel muito importante no balanço de energia do sistema Terra atmosfera pois podem absorver e refletir radiação influenciando assim no balanço de energia.

Por terem uma alta importância na formação de nuvens, os aerossóis também influenciam indiretamente o balanço de energia na atmosfera, isto porque as nuvens são muito eficientes como corpos que refletem a radiação solar.  Nuvens formadas em altas concentrações de aerossóis tendem a apresentar gotas menores e mais numerosas e refletem mais radiação solar do que nuvens formadas por gotas maiores e menos numerosas formadas em regiões com concentrações de aerossóis relativamente mais baixas.

As erupções vulcânicas produzem os maiores impactos relacionados aos aerossóis na atmosfera emitindo globalmente bilhões de toneladas de aerossóis por ano. Em certos casos, estes aerossóis atingem camadas muito altas onde podem sofrer reações formando outros aerossóis, como o ácido sulfúrico (H2SO4) que é um dos responsáveis pela reflexão da radiação solar. Devido a remoção reduzida em altos níveis da atmosfera, os efeitos dos aerossóis podem persistir por longos períodos.

Em 1991 o vulcão Pinatubo nas Filipinas lançou na atmosfera cerca de 20 megatoneladas de ácido sulfúrico além de ter aumentando a filtragem da luz na atmosfera (profundidade óptica) de 10 a 100 vezes do normal. Conseqüentemente houve uma diminuição de cerca de 0,6°C  da temperatura média global.

Read Full Post »

Mudanças Ambientais Globais

Material do CPTEC/INPE http://videoseducacionais.cptec.inpe.br/

As mudanças climáticas antropogênicas, ou seja, causadas pelo homem, estão associadas ao aumento da poluição, queimadas, desmatamento e a formação de ilhas de calor nas grandes cidades. A partir do final do século 19 e no século 20 houve uma expansão da produção industrial e um aumento de poluentes na atmosfera que intensificaram o efeito estufa. Com o aumento do efeito estufa há também um crescente aumento da temperatura média da Terra, também chamado de aquecimento global. O principal agente é o gás carbônico também conhecido como, dióxido de carbono ou CO2.

Existem fortes indícios que o clima está mudando. A década de 1990 foi a mais quente dos últimos mil anos e o ano de 2005 foi o mais quente já registrado por métodos diretos de medida. As projeções indicam que nos próximos cem anos haverá um aumento da temperatura média global entre 1,4°C e 5,8°C e um aumento do nível médio do mar entre 0,11 m e 0,77 m, o que pode afetar significativamente as atividades humanas e os ecossistemas terrestres.

As conseqüências do aumento de temperatura são graves para todos os seres vivos, incluindo o homem. Estas conclusões foram obtidas após cuidadosa análise dos diversos cenários de emissões de gases de efeito estufa para os próximos 100 anos e disponibilizadas nos segundos e terceiros relatórios de mudanças climáticas do Intergovernamental Panel on Climate Change, o IPCC.

Read Full Post »